Embalagem longa vida

embalagem_longa_vida

 

Elas estão presentes em nossa vida, por toda parte, e são uma das formas mais seguras, convenientes, econômicas e sustentáveis de embalar alimentos e bebidas. As embalagens longa vida são fundamentais para a vida moderna, uma vez que protegem seu conteúdo por um período prolongado, preservando suas características de cor, sabor e valor nutricional. Os produtos esterilizados são higienicamente envasados, sem a adição de conservantes, e perfeitamente protegidos da luz e do oxigênio.

 

 

 

 

Ciclo de Vida e Reciclagem

camadas

embalagem_longa_vida2Além de garantir a proteção do alimento até o momento do consumo, as embalagens longa vida são mais amigas da natureza se comparadas a outras soluções disponíveis no mercado. Isto é comprovado por meio de análises de ciclo de vida do produto, que avaliam os impactos ambientais – desde a extração dos recursos naturais para produção das matérias-primas até a disposição final do produto pós-consumo.

As embalagens longa vida contêm em sua estrutura 75% de papel cartão, material proveniente de fontes renováveis. Leves e facilmente empilháveis, elas economizam espaço e também podem ser mantidas sem refrigeração. Tudo isso otimiza a logística de transporte e vendas – minimizando o consumo de combustível, um recurso fóssil não renovável, e reduzindo a emissão de CO2 neste processo. Com menos embalagem é possível envasar muito mais produto: uma caixinha de 28g contém 1 litro de bebida, por exemplo. Além disso, elas são 100% recicláveis.

embalagem_sigNo processo de reciclagem, as embalagens são trituradas e colocadas em um hidrapolper, um equipamento que funciona como uma espécie de liquidificador gigante. As fibras do papel cartão são solubilizadas com a adição de água quente, separadas, secas e, posteriormente, usadas como matéria-prima básica para produtos à base de papel – como caixas de papelão.

O subproduto deste processo é uma mistura de alumínio e polietileno, que pode ser utilizada na indústria de cimento – ou na produção de telhas e outros objetos. Existem ainda mais opções, como a incineração com recuperação de energia ou a separação do polietileno e alumínio pelo processo de pirólise.

Para que este processo aconteça, é importante que cada consumidor descarte as embalagens após o uso no lixo correto – o de resíduos recicláveis. Em muitos lugares essa sinalização está clara, sugerindo a separação do orgânico e do que pode ser reaproveitado.

up01
Caso você não encontre as duas opções de lixo em sua cidade ou local onde mora, basta separar o que é resíduo reciclável e levar até um ponto de entrega voluntária ou cooperativa.