Eu-Penso-Meio-Ambiente-10

As soluções que a vida moderna apresenta trazem mais praticidade, conforto e, agora, sustentabilidade à nossa rotina. Cada vez mais as empresas têm se preocupado com a natureza e investido na fabricação dos chamados “produtos sustentáveis” – aqueles que apresentam algum benefício ao meio ambiente, seja o uso de uma embalagem reciclável ou uma tecnologia de economia de energia.

Vários aspectos podem contribuir para que um produto tenha características sustentáveis: utilizar matérias-primas naturais e biodegradáveis, por exemplo. Um processo de produção mais limpo, com reaproveitamento de sobras e resíduos, baixo consumo de energia e água também conta pontos.
Por exemplo, uma iniciativa da SIG que conseguiu reduzir as emissões de CO2 de embalagens longa vida, com uma nova composição substituindo o alumínio por polímeros (plástico): combibloc EcoPlus combibloc EcoPlus.

Afinal, os produtos possuem um ciclo de vida que deve ser estudado e mensurado. Para tal, existem técnicas como a Análise do Ciclo de Vida (ACV), que avalia os impactos ambientais desde a extração dos recursos naturais para fabricação de matérias-primas até o uso e descarte do produto pós-consumo. A ACV pode ser utilizada, por exemplo, para:

- Desenvolvimento e melhoria de um produto;

- Definição de planejamentos estratégicos e políticas públicas;

- Gestão de impactos ambientais de produtos e serviços;

- Marketing ecológico responsável.

Além desses elementos, existem no mercado vários critérios e selos que indicam que um produto foi feito respeitando critérios sociais e ambientais. Um exemplo são as certificações de origem da matéria-prima. Para papel, madeira e outros produtos de origem florestal, um dos selos mais conhecidos é o FSC (sigla em inglês para Conselho de Manejo Florestal, www.fsc.org.br). Utilizado no mundo todo, este selo, cujo símbolo é uma pequena árvore, atesta que os produtos são oriundos de florestas plantadas ou de áreas de florestas nativas com manejo responsável. Há ainda selos que comprovam se um produto economiza energia, como o Procel, que aparece em eletrodomésticos; e selos que atestam que cosméticos ou medicamentos não foram testados em animais.

Conhecer a origem de um produto, o histórico ambiental da empresa que o produz e as matérias-primas utilizadas no processo de produção são, ao mesmo tempo, um direito e um dever do consumidor consciente. Saber se um produto que consumimos é sustentável ajuda na batalha diária pela preservação dos recursos naturais, tão necessários à nossa sobrevivência no planeta. E torna o ato de consumir muito mais engajado e sintonizado com as demandas de nosso tempo.

Manejo florestal e a conservação da biodiversidade

Será que é possível utilizar recursos da floresta e manter a sua biodiversidade conservada ao mesmo tempo? Sim! É possível… Leia Mais »

O que é ciclo de vida de um produto?

Não somos os únicos que possuímos um ciclo de vida – nascimento, crescimento, envelhecimento e morte. Os produtos… Leia Mais »

Biodegradável e não-biodegradável

Aqui neste espaço já falamos sobre os prejuízos do consumismo para o nosso mundo e o desafio de lidar com os resíduos… Leia Mais »

Falando sobre Sustentabilidade

A palavra “sustentabilidade” já é bastante familiar no vocabulário de grande parte das pessoas. Certamente,… Leia Mais »