O que eu posso reciclar e o que eu não posso: tire as suas dúvidas!


Incluir a reciclagem em sua rotina, além de diminuir a quantidade de lixo, contribui significativamente com a redução da extração de recursos naturais, necessários para confecção de novos produtos.

Adotar a reciclagem é simples. Mas muita dúvida surge nesse caminho, não é? O que de fato posso considerar como material reciclável e como lidar com ele antes de encaminhá-lo para a coleta seletiva? Tenho que lavar ou não? Posso amassar o papel antes de descartá-lo?

Vamos te dar uma ajuda nesse processo.

 

Passo a passo para incluir a reciclagem em sua vida

 

Para que o lixo doméstico possa ser reciclado ele deve ser separado em casa. A tarefa é simples:

 

1º passo
Separar todo material que pode ser aproveitado na reciclagem: embalagens longa vida, papéis, plásticos, metais e vidros devem ser colocados em um saco (de preferência transparente, para facilitar a visualização da pessoa que irá manusear o material).
Separar o lixo orgânico:  restos de comida que não deve ser colocado junto dos materiais reciclados.

 

2º passo
 Todo material reciclável deve estar limpo e de preferência seco.

 

3º passo
Com o material separado e limpo, basta colocá-lo em lugar estratégico e diferente do local onde se coloca o lixo comum, para que seja fácil o recolhimento.
Verifique o dia exato que a coleta seletiva faz o recolhimento em seu bairro, e se no local onde mora ainda não possui o serviço, se informe se existe cooperativas e associações que recebem materiais recicláveis.

 

O que pode e o que não pode ser reciclado?

 

Separe para reciclagem:

Embalagens longa-vida, papéis de escritório, papelão, caixas em geral, jornais, revistas, livros, cadernos, cartolinas, isopor.

 

Separe para reciclagem tomando o cuidado de retirar o excesso de sujeira: 

Sacos, CDs, disquetes, embalagens de produtos de limpeza, garrafas PETs, garrafas de bebida, canos e tubos, plásticos em geral, frascos, potes de produtos alimentícios, copos, latas de alumínio (refrigerante, cerveja e suco), latas de produtos alimentícios (óleo, leite em pó, conservas), tampas de garrafas, embalagens metálicas de congelados.

 

Evite o consumo, pois não são recicláveis
Os materiais considerados como “não recicláveis” podem vir a ser tratados como tal no futuro, desde que novas tecnologias surjam, são eles:

Papel carbono, celofane, papel vegetal, papel de fax, papéis encerados ou plastificados, papel higiênico, lenços de papel, guardanapos, fotografias, fitas ou etiquetas adesivas, plásticos usados na indústria eletroeletrônica e na produção de alguns computadores, telefones e eletrodomésticos, embalagens plásticas metalizadas (como as de salgadinho), espelhos, cristais, vidros de janelas, vidros de automóveis, lâmpadas, ampolas de medicamentos, cerâmicas, porcelanas, tubos de TV e de computadores, clips, grampos, esponjas de aço, tachinhas e pregos.

 

Lixo orgânico
Todo o resíduo de origem animal ou vegetal, por exemplo – restos de alimentos, cascas de frutas, cascas de ovos, folhas, caules, flores,  ossos, sementes.

A melhor destinação para o lixo orgânicos é a terra. Se você puder investir em uma compostagem doméstica, seria uma solução perfeita. Se reduzimos o volume de lixo orgânico, reduzimos o volume de lixo enviado aos lixões e aterros sanitários.

Mas atenção: não descarte óleo ou gorduras na terra, nem pelo ralo.
Há alternativas de reciclagem de óleo bastante avançadas nas cidades. Busque no seu bairro ou na sua cidade! Óleo e gordura contaminam os rios.

 

 

Mito ou verdade?

É melhor não reciclar recibo de banco ou de compras de supermercado
Verdade: os papeizinhos amarelos, como comprovantes de banco ou de supermercado, são conhecidos como papéis termo sensíveis, ou seja, a impressão é feita por aquecimento. Esse tipo de papel tem bisfenol-A, ou BPA, que é potencialmente nocivo à saúde. Recomenda-se não reciclar, para evitar a contaminação pela substância.

 

Sacolinha de plástico não é reciclável
Mito: As sacolinhas rasgadas ou que não podem ser utilizadas para outro fim, podem ser recicladas. O que acontece, entretanto, é que muitos materiais nas cooperativas de reciclagem são contados por peso. As sacolinhas, por serem muito leves, não são economicamente viáveis e ainda são de difícil descontaminação.  O ideal é reduzirmos o uso desse tipo de material e reaproveitá-lo ao máximo no nosso dia a dia, antes de descartá-lo.

 

Precisamos lavar tudo antes de descartar para a reciclagem

Mito.
Bem, vamos pensar juntos: utilizar muita água para limpar o que será reciclado é um ato contraditório, já que estamos falando de uma vida mais sustentável e sem desperdício, não é? Portanto, temos que ter bom  senso.

 

Para reciclar, é bom que os produtos estejam minimamente limpos, sim. Isso evita

atrair insetos e animais nas lixeiras, especialmente se o lixo ficar muito tempo estocado para ser coletado.

 

Potes de iogurtes, requeijão, leite condensado, manteiga, etc, podem ser limpos com guardanapos ou ainda com água reutilizada da chuva ou da fervura de legumes, por exemplo. Coloque um pouco de água e sabão, tampe e chacoalhe para tirar os resíduos mais importantes. Não precisa lavar com esponja.

 

Lembre-se que esses materiais passarão por uma queima em fornos com um grau bastante elevado, onde esses resíduos desaparecerão.

 

Mas atenção: não jogue latas fechadas ou com produtos estragados sem jogar o conteúdo de dentro no lixo orgânico. Isso não facilita em nada a reciclagem.

 

 

Tenho que separar papel, plástico e vidro, senão eles não serão reciclados.
Mito. O ideal é que se separe o lixo seco (reciclável) do orgânico. A separação dos materiais recicláveis (papel, vidro e plástico) pode ser feita diretamente nos postos de reciclagem pela sua equipe de triagem. Não é preciso, portanto, ter um lugar muito grande para fazer a separação na sua casa. Se você já tiver os recipientes de separação desses materiais, tudo bem, se não, basta ter um recipiente para lixo orgânico e outro para recicláveis (secos).

 

Posso reciclar roupas, sapatos e brinquedos? Dependendo do material, pode, mas esses tipos de artigos são bem melhor reaproveitados quando doados a outras pessoas, assim como pedaços de tecido, linhas, pratos, talheres, etc.

 

Preciso rasgar o papel antes de descartar? Mito. Por precaução, quando os papeis tiverem dados pessoais, pode rasgar, mas não há diferença significativa para a reciclagem se o papel estiver picado, inteiro ou amassado.

 

(Fonte: IBGE; Pensamento Verde; USP; Portal Meio Ambiente; E-Cycle)

 

 


O que eu posso reciclar e o que eu não posso: tire as suas dúvidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>